U2238

GUERRA 1897

INDICE

ARTIGOS

PAGS.

Exercito

3

Justiça Militar

13

Instrucção Militar

15
  Escola Superior de Guerra 16
  Escola Militar da Capital Federal 16
  Escola Militar do Rio Grande do Sul 17
  Escola Militar do Ceará 17
  Collegio Militar 18
  Escola de Sargentos 18
  Escola Pratica do Realengo 19
  Escola Pratica do Rio Pardo 19
  Bibliotheca do Exercito 19
  Linha de Tiro de Laranjeiras 20

Administração Militar:

  Repartição de Ajudante General 21
  Asylo de Invalidos da Patria 21
  Repartição de Quartel-Mestre General 23
  Intendencia da Guerra 23
  Obras Militares 24
  Edificio da Escola Militar da Praia Vermelha 25
  Edificio da Escola Pratica do Realengo 25
  Edificio do Laboratorio Chimico Pharmaceutico Militar 25
  Edificio da Fabrica de Cartuchos do Realengo 25
  Edificio da extincta Escola de Sargentos 25
  Edificio da Fabrica de Polvora da Estrella 26
  Edificio do Hospital Central do Exercito 26
VI
PAGS.
  Novo Hospital de S. Francisco Xavier 26
  Quartel-typo de Cavallaria 26
  Estado do Amazonas 26
  Estado do Pará 26
  Estado de Pernambuco 26
  Estado de S. Paulo 26
  Estado do Rio Grande do Sul 26
  Commissão de fortificações e defesa do littoral do Brasil 27
  Fortaleza de Santa Cruz da barra do Rio de Janeiro 27
  Forte Batalhão Academico 27
  Fortaleza Floriano Peixoto e Forte do Pico 28
  Fortaleza da Lage 28
  Fortaleza de S João 28
  Fortaleza de Imbuy 28
  Copacabana 29
  Sepetiba e Guaratiba 29
  Defesa do porto de Santos 29
  Bateria de Imbetiba 29
  Defesa do porto da Bahia 30
  Commissão de estrada estrategica do Paraná 30
  Commissão de construcções de linhas telegraphicas 31

Serviço Sanitario do Exercito

31
  Laboratorio Chimico Pharmaceutico Militar 34
  Laboratorio de Microscopia Clinica e Bacteriologia 34

Commandos dos Corpos de Estado Maior de 1a e 2a classes e Geral de

Artilharia 36

Commissão Technica Militar Consultiva

36
  Revista do Exercito 37
  Pombos-Correios 38
  Polvora sem fumaça 38

Commissão de compras de material de guerra na Europa

38

Arsenaes de Guerra

39
  Arsenal de Guerra da Capital 40
  Companhia de Aprendizes Artifices 41
  Corpo de Operarios Militares 41
  Do Rio Grande do Sul 41
VII
PAGS.
  Companhia de Aprendizes Artifices 42
  Companhia de Operarios Militares 42
  Da Bahia 42
  Companhia de Aprendizes Artifices 42
  Companhia de Operarios Militares 42
  De Pernambuco 42
  Do Pará 43
  Companhia de Aprendizes Artifices 43
  Companhia de Operarios Militares 43
  De Matto Grosso 44
  Companhia de Aprendizes Artifices 44
  Companhia de Operarios Militares 44
  Laboratorios e Fabricas:
  Laboratorio Pyrotechnico do Campinho 44
  Laboratorio Pyrotechnico de Porto Alegre 46
  Laboratorio Pyrotechnico de Matto Grosso 46
  Fabrica de Cartuchos do Realengo 46
  Fabrica de Polvora da Estrella 47
  Fabrica de Polvora de Coxipó 48

Colonias Militares:

  Do Chapecó 49
  Do Iguassú 50
  Do Chopim 51
  Do Alto Uruguay 53
  De Pedro II 53

Contadoria Geral da Guerra

54
  Creditos 54
  Orçamento 57

Secretaria de Estado

60

ANNEXOS

A

Forças em operações na Bahia.

VIII

B

PAGS.

Leis e Decretos:

  Decreto n. 2520 de 24 de maio de 1897. - Abre ao Ministerio da Guerra um
credito de 88:215$806 para saldar as despezas feitas com a construcção de
quatro paióes de polvora na Ilha do Boqueirão e mais obras accessorias 3
  Decreto n. 2578 de 13 de agosto de 1897. - Abre ao Ministerio da Guerra um
credito extraordinario de 2.000:000$ para occorrer ás despezas extraordinarias
com as operações militares no interior do Estado da Bahia 3
  Decreto n. 2596 de 30 de agosto de 1897. - Abre o credito especial de
111:095$500, para pagamento dos vencimentos dos officiaes que reverteram ao
serviço do Exercito e da Armada 4
  Lei n. 448 de 6 de outubro de 1897. - Fixa as forças de terra para o
exercicio de 1898 4
  Decreto n. 2674 de 16 de novembro de 1897. - Manda reverter ao serviço
activo do Exercito os officiaes amnistiados pelo decreto n. 310, de 21 de
outubro de 1895 5
  Lei n. 463 de 25 de novembro de 1897. - Autorisa a reorganisação dos
estabelecimentos militares de ensino 7
  Decreto n. 2723 de 6 de dezembro de 1897. - Abre ao Ministerio da Guerra o
credito extraordinario da quantia de 259:982$930, para occorrer ás obras
necessarias na Fabrica de Polvora da Estrella 9
  Decreto n. 2735 de 11 de dezembro de 1897. - Abre ao Ministerio da Guerra o
credito de 1.388:702$498, supplementar a diversas verbas do art. 5o da lei n.
429, de 10 de dezembro de 1896 9
  Decreto n. 2780 de 30 de dezembro de 1897. - Fixa o pessoal da Contadoria
Geral da Guerra, de accordo com a lei n. 490, de 16 do dito mez 11
  Decreto n. 2815 de 8 de fevereiro de 1898. - Abre ao Ministerio da Guerra um
credito especial de 490:419$330, para as despezas com a installação das
escolas preparatorias e de tactica no Districto Federal e no Estado do Rio
Grande do Sul 11
IX
PAGS.
  Decreto n. 2833 de 15 de março de 1898. - Abre ao Ministerio da Guerra o
credito da quantia de 221:914$135, supplementar da verba 27a do art. 5o da lei
n. 429, de 10 de dezembro de 1896 12
  Decreto n. 2852 de 24 de março de 1898. - Abre ao Ministerio da Guerra o
credito da quantia de 163:795$260, supplementar á verba 27a do art. 5o da lei
n. 429, de 10 de dezembro de 1896 13
  Decreto n. 2860 de 31 de março de 1898. - Abre ao Ministerio da Guerra o
credito especial de 6:186$391 para pagamento de vencimentos de lente substituto
da Escola Militar desta Capital ao major Alcides Bruce e de custas do processo
a que foi condemnada a Fazenda Nacional 13
  Decreto n. 2880 de 18 de abril de 1898. - Approva o regulamento para a
Secretaria de Estado da Guerra 14
  Decreto n. 2881 de 18 de abril de 1898. - Approva o regulamento para os
institutos militares de ensino 22
  Aviso de 25 de dezembro de 1897. - Divide em sete jurisdicções o serviço
militar no Estado do Rio Grande do Sul 64
  Aviso de 29 de dezembro de 1897. - Sobre o aproveitamento que deve ter a
materia prima existente na Intendencia da Guerra 65
  Aviso de 24 de janeiro de 1898. - Declara que aos amnistiados pelo decreto
legislativo n. 310, de 21 de outubro de 1895, não deve ser computado para a
reforma o tempo decorrido da data em que se ausentaram até o dia da sua
apresentação, como não se conta o tempo em que estiverem na
inactividade 65
  Portaria de 6 de agosto de 1897. - Sobre o modo de proceder com as praças
reformadas do Exercito e Invalidos da Patria, no caso de deserção 66
  Portaria de 6 de agosto de 1897. - Sobre a procedencia entre os medicos
adjuntos do Exercito e os pharmaceuticos - alferes de 5a classe quando
concorrem em serviço 68
  Portaria de 10 de janeiro de 1898. - Sobre o modo por que deve proceder-se
com os officiaes extraviados em campanha 69
  Portaria de 17 de janeiro de 1898. - Sobre a verdadeira interpretação que
se deve dar ao decreto n. 8, de 21 de novembro de 1889, em face do art. 8 da
lei n. 39 A, de 30 de janeiro de 1892 70
X

C

Mappa da força.

D

PAGS.

Demonstração da despeza conhecida

3

Demonstração do valor da etapa, forragem e ferragem para o 2o semestre de

1897 5

Relação das dividas de exercicios findos processadas em 1897

7